Rosana Martinelli volta atenção especial para alunos durante a pandemia

Uma engrenagem formada por diferentes setores do Poder Executivo que faz girar uma gestão humanizada capaz de atuar em diferentes frentes do município. Uma metodologia de trabalho que permitiu à prefeita Rosana Martinelli identificar e atuar junto à comunidade escolar de Sinop durante esse período de pandemia.

Entre as ações de prevenção ao coronavírus, o fechamento das escolas foi extremamente necessário, tanto para proteger a saúde das crianças do ensino municipal quanto suas famílias, uma vez que, conforme apontam autoridades mundiais da saúde, as crianças podem ser potenciais transmissores da infecção sem, sequer, apresentar sintomas. É sabido que muitas crianças da rede municipal também contam com o lanche ofertado nas instituições para complementar a alimentação diária, já que muitas famílias estão em situação de pobreza ou extrema pobreza. Com a suspensão das aulas, por enquanto até o dia 30 de abril, muitas crianças tiveram sua realidade ainda mais agravada com a falta dessa alimentação.

Pensando nesse grupo necessitário de assistência social, a prefeita Rosana Martinelli determinou que fossem repassados kits de merenda para alunos da rede municipal em situação de vulnerabilidade. Ao todo, foram beneficiados 1,5 mil estudantes cujas famílias estão inseridas no programa social Bolsa Família e que receberam os produtos alimentícios sob a forma de cesta básica. Foram entregues 1,2 mil kits em Sinop.

O recebimento dos alimentos ficou condicionado à apresentação do Cartão do Bolsa Família. Conforme explicou Rosana Martinelli, para a composição das cestas foi considerado o consumo do aluno no mês, sendo contadas duas refeições por dia. Os conjuntos foram definidos por nutricionistas da Educação que acompanham a merenda escolar na rotina normal das escolas.

“Esta é uma importante medida que estamos tomando para assegurar que aquelas famílias em situação de vulnerabilidade consigam assegurar que seus filhos e filhas tenham o que comer. Sabemos que, infelizmente, há muitas crianças que têm na merenda escolar uma das fontes de alimentação. Então, é nosso dever viabilizar essa medida”, explicou Rosana Martinelli.

Cada uma das cestas foi composta por itens como achocolatado (400g), açúcar (2kg), arroz (5kg), biscoito salgado (400g), chá mate (250g), ervilha (200g), extrato tomate (350g), feijão carioca (1kg), feijão preto (1kg), fubá (1kg), macarrão conchinha (500g), macarrão espaguete (500g), macarrão parafuso (500g), milho verde (200g), óleo de soja (900ml) e sal (1kg).

Acompanhe o trabalho daRosana Martinelli

Cadastre seu e-mail para receber nossas últimas atualizações.

Compartilhe

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp

Veja mais publicações

Dê um like no facebook

Siga no Instagram

Instagram did not return a 200.

Siga no Twitter